Paradoxo do Navio de Teseu

COCEIRINHA: Aquela pulga atrás da orelha… • Se um objeto tiver todas as suas partes substituídas, continuará sendo o mesmo objeto?

Então… Uma maneira de responder a essa questão é saber um pouco sobre Teseu.

Mas quem é Teseu? Na mitologia grega, sua façanha mais conhecida foi derrotar o Minotauro no labirinto de Creta, que se alimentava anualmente de sete rapazes e sete moças atenienses, como parte de um tributo imposto pelo rei de Creta. O herói é fruto de uma relação dupla de Edra com Egeu (Rei de Atenas) e Poseidon (Deus dos mares).

O paradoxo: Teseu parte de navio de Atenas para o labirinto, mas ao longo de uma viagem de 50 anos, vai substituindo cada peça do barco conforme desgastava-se ou apodrecia até que todas as partes fossem trocadas. Pode-se afirmar que o navio que chegou ao labirinto é o mesmo que saiu de Atenas? Se fossem utilizadas todas as peças substituídas para construir um segundo navio, qual dos dois navios seria o verdadeiro navio de Teseu?

Indo além no paradoxo: e quanto a nós? Nos últimos dez anos, todas as células que compõe o nosso corpo foram substituídas. Nós continuamos sendo as mesmas pessoas de 10 anos atrás? Se todas as células foram substituídas, por que nossa memória aparentemente permaneceu intacta? Se existisse teletransporte, cada célula do seu corpo no ponto A seria copiada para uma estrutura equivalente no ponto B e você que está no ponto A seria destruído para ceder lugar para você do ponto B. Você do ponto B ainda é o que estava no ponto A?

Reflita. Divague. Sem medo de se perder em você mesmo e interaja com a gente, comente sua opinião sobre qual é o verdadeiro barco de Teseu.
.
.
.
.
#prismaespacogeek#prismapf#educacao#cultura#tecnologia#fiqueemcasa


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *