Aniversário Alan Moore

Hoje, 18 de novembro, comemora-se o aniversário de Alan Moore. Ele dispensa títulos: é considerado, simplesmente, um dos melhores roteiristas da história dos quadrinhos. Entre seus trabalhos estão Watchmen, V de Vingança e Batman: A Piada Mortal. 

Moore cresceu em Northampton, distrito inglês que, na época, possuía baixos índices de alfabetização. No entanto, ele despertou interesse pela literatura desde cedo e, alugando livros na biblioteca local, tornou-se um leitor ávido. Moore já demonstrava apreço pelos super-heróis — em especial Flash e Quarteto Fantástico —, que o levaram até as histórias em quadrinhos. Durante a juventude escreveu diversos contos, ensaios e poemas. 

Embora não tenha cursado o ensino superior, no início de 1980 virou freelancer em uma revista de ficção científica. Nela, escreveu séries curtas como D.R & Quinch, Skizz e A Balada de Halo Jones. Sem muita demora, seu trabalho começou a chamar atenção de grandes editoras. Roteirizou Capitão Bretanha para a Marvel Comics; mais tarde foi convidado pela DC Comics para dar continuidade ao Monstro do Pântano, quando criou o mago sobrenatural John Constantine. Em 1988, finalmente publicou V de Vingança, que o trouxe ainda mais visibilidade. 

Em parceria com o ilustrador Dave Gibbons criou Watchmen, em 1986, a famosa história de vigilantes mascarados que consolidou sua carreira. A obra lhe concedeu muitos prêmios e notoriedade, além de ser contemplada pela revista Time como uma das 100 obras literárias mais importantes da língua inglesa no século XX. 

Moore abandonou a DC Comics em meados da década de 1990, após desavenças envolvendo royalties (valor monetário que o autor recebe pela obra). Atualmente, ele trabalha de maneira independente em pequenos projetos. Anunciou sua aposentadoria do mundo dos quadrinhos em 2016, logo depois da publicação de League of Extraordinary Gentlemen. É inegável que Alan Moore fomentou uma legião de fãs ao redor do mundo; suas obras fantásticas continuam vivas até os dias atuais.

.

.

.

.

#prismaespaçogeek #prisma #pmpf #cultura #tecnologia #educação


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *